[ editar artigo]

5 passeios incríveis para você curtir Curitiba

5 passeios incríveis para você curtir Curitiba

Não pode ou não quer sair de Curitiba? Saiba que você nem precisa de um deslocamento muito grande para conhecer lugares incríveis. E o melhor: muitos são de graça! Para sair da mesmice e ainda curtir um lugar lindo, elencamos cinco passeios diferentes para você curtir a capital.

 

Tour por cartões-postais do Centro

O tour gratuito “Caminhada Turística” é uma viagem pela história de Curitiba. O belo Palacete Wolf é o ponto de partida para o giro cultural pelo centro da cidade, em que o participante conhece mais sobre a história de cartões-postais da capital como o Palácio Garibaldi, o Relógio das flores, o Solar do Rosário, o Memorial de Curitiba, igrejas como a da Ordem e do Rosário, o gigantesco painel renovado de Poty Lazzarotto na Travessa Nestor de Castro, a Catedral Basílica Menor, a Praça Tiradentes, o Paço Municipal (foto) e a Rua XV, até chegar à Praça Santos Andrade, onde estão os imponentes prédios da UFPR e do Teatro Guaíra. Pesquisador artístico e cultural do Instituto Municipal de Turismo (IMT), Alexander Silva é o responsável pelo roteiro e o tour deve ser agendado pelos telefones (41) 3250-7730 e 3250-7794. O passeio, para até 30 pessoas, ocorre as sextas, das 14h as 16h, e as segundas, das  9h às 11h. O Palacete Wolf, ponto de saída dos tours, fica na Praça Garibaldi, 7, no São Francisco.

 

Devoção e paz no Campo Comprido

O lindo Santuário de Schoenstatt Tabor Magnificat é um convite para devoção e reflexão no bairro do Campo Comprido. O nome do espaço pode parecer complicado, mas o propósito do Movimento Apostólico de Schoenstatt é muito simples: viver a santidade na vida diária. O local tem como “coração” uma singela capela, idêntica a construída na Alemanha, em 1914, pelo padre Josef Kentenich, fundador do movimento. Mas, em Curitiba, a construção com ares germânicos ganhou um jardim bem brasileiro, repleto de araucárias, azaleias, beijinhos, cravos e outras flores muito conhecidas do lado de cá do Atlântico. Nessa área verde, famílias inteiras passam a tarde, principalmente, aos domingos. O santuário abre, diariamente, das 7h30 às 18h30 (há missas, de segunda a sábado, às 17h e, nos domingos, às 11h e às 17h). Mais informações no site.

 

Gastronomia por toda a cidade

Com a queda de temperatura, vem a vontade de comer algumas delícias que são a cara do inverno curitibano. Restaurantes de fondue, cafés coloniais e casas de sopas, massas e carnes ficam mais concorridos durante o inverno curitibano. Da tradicionalíssima Santa Felicidade à descolada Itupava, passando pelo São Francisco, Cabral e Batel, os polos gastronômicos da capital reúnem vários estabelecimentos em uma região. Febre dos últimos anos, as vilas gastronômicas - empreendimentos privados que reúnem bares e restaurantes variados – também oferecem uma variedade de cardápios que valem um esforcinho a mais para sair de casa no frio. São espaços como Ca’dore, no Bacacheri; MercadoSal, no Fazendinha; Mercadoteca, no Mossunguê; e Fresh Live Market (foto), no Bigorrilho. 

 

Cerveja artesanal do Centro ao Boqueirão

Para os apaixonados pelo mundo da cerveja artesanal, um programa imperdível é o CuritiBéra, roteiro cervejeiro da capital. No bairro Hauer, dá para visitar aos sábados a fábrica da Bodebrown (foto), que produz 36,7 mil litros por mês e 56 tipos de fermentados. Há tours gratuito e pago (R$ 90 por pessoa, com direito a degustação de oito bebidas). Já a Cervejaria Swamp oferece espaço para churrasco, nos sábados, na modalidade conhecida pela sigla BYOF, um acrônimo para a frase “bring your own food” (em bom português, “traga sua própria comida”). Ou seja, o grupo de amigos compra a bebida da Swamp e traz sua própria comida. Outras microcervejarias onde é possível marcar uma visita são: Gauden, de Santa Felicidade; Palta, do Alto da XV; 4Hops Brew, do Boqueirão; Bier Hoff , do Boqueirão; a Asgard, do Centro; e Caravana, do Santa Quitéria.

 

Hortas do Cajuru ao Campo do Santana

Em meio à selva de pedra, rodeadas pelo asfalto, linhas de alta tensão ou trilhos de trem, plantações de alface, couve, brócolis e muitos temperos. Um programa diferente de fim de semana é conhecer uma das 24 hortas urbanas da cidade. A maior delas, com três hectares, é a Horta Comunitária do Rio Bonito, no Campo do Santana, que reúne 100 famílias de produtores. Além de plantarem para consumo próprio, os agricultores do local doam para entidades filantrópicas e vizinhos.  Do outro lado da cidade, no Cajuru, está o mais novo espaço de cultivo de alimentos. No local, 24 produtores cuidam de canteiros repletos de pés de alface, couve, rúcula, almeirão, mostarda, escarola, salsinha e cebolinha. Todas as hortas comunitárias de Curitiba têm o apoio da Prefeitura. Para quem se interessou em conhecer os locais, a Horta Comunitária do Rio Bonito fica na Rua Aretuza Machado de Andrade, na altura do número 72, no Campo do Santana. Já a Horta Comunitária do Cajuru fica em frente ao número 100 da Rua Emílio Bertolini (sede da Rumo Logística). Fotos: Divulgação.

 


Sabe o que é Praça Lifestyle ?
O jeitinho curitibano de viver e ver a vida é matéria-prima dessa praça. Estilo, pessoas, histórias, moda, comportamento, arquitetura, design, produtos, serviços, cultura, memória, charme, gentileza e qualquer outra coisa que ajude a compor o lifestyle local cabe por aqui. 
Sub-PrefsBob Couto

CONHEÇA AS OUTRAS PRAÇAS QUE TEMOS AQUI
NO CANAL CURITIBA É

 

Canal Curitiba É
Bob Couto
Bob Couto Seguir

Jornalista, com mais de 20 anos de atuação, me integro ao time do Curitiba É para mostrar o meu olhar sobre o life style da capital. As festas, as personalidades e os eventos sociais da nossa cidade vão estar, aqui, na nossa "praça".

Ler matéria completa
Indicados para você